Minha foto
Professor nas Faculdade JK de Tecnologia e Faculdade JK Michelangelo no Distrito Federal; Mestre em Engenharia Biomédica pela UnB/FGA (2017); Graduado em Licenciatura em Computação pela Faculdade Fortium (2011); Membro da Comunidade LibreOffice Brasil desde 2013; Membro da TDF – The Document Foundation desde 2014; Coordenador Geral do FLISOL – DF nos anos 2018, 2017 e 2016; Pesquisador no Laboratório de Informática em Saúde (LIS) da UnB/FGA com pesquisas envolvendo Ontologia no Tratamento da Neoplasia Mamária (NM); Membro da Comunidade Soffware Livre de Brasília; Sócio da ASL – Associação Software Livre; Sócio da SBC – Sociedade Brasileira de Computação e Sócio da SBEB – Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica.

Postagem em destaque

Como Instalar o LibreOffice 6.0.5

Hackers invadem o Youtube e direcionam internautas para páginas pornográficas

O Youtube foi atacado por hackers nesse domingo (4/7). Os invasores aproveitaram uma brecha no XSS (Cross site scripting) do servidor do canal de vídeos; o alvo era o recurso de postar comentários no site.

A Google se manifesta
Uma fonte da Google, proprietária do canal, afirmou por email que: “Os comentários foram temporariamente escondidos por uma hora. Resolvemos a questão em duas horas. Continuamos a estudar o caso e não vamos medir esforços para evitar que acontecimentos do gênero se repitam”.
O ataque comprometeu os cookies armazenados em máquinas de usuários com conta no Youtube. Mas o comprometimento não chega a ameaçar as contas desses internautas. A Google recomenda que quem estiver com login automático configurado para o Youtube, saia da conta e refaça o login.

Justin Bieber
O cantor canadense Justin Bieber parece ter sido o alvo do ataque. Os hackers inseriram instruções no código do servidor que exibia mensagens de gosto duvidoso a respeito do cantor teen. Quem queria assistir aos vídeos era redirecionado para páginas da web com conteúdo adulto, hospedadas fora do domínio do Youtube.
Ainda não está claro se as páginas para onde os visitantes eram direcionados continham alguma praga virtual, o conhecido malware. “De qualquer forma, quem tiver um software antivírus instalado e atualizado corre pouco perigo”, completa a fonte.

iTunes sob ataque?
Outra enxurrada de mensagens na Internet afirma que o iTunes, da Apple, também foi comprometido por ação de hackers. Podem ter ocorrido furtos de informações de cartões de crédito.
Sugere-se que quem tiver conta no site da Apple, observe se há operações suspeitas registradas no nome do usuário. Diferente da Google, que poucas horas depois de ser questionado sobre a invasão se manifestou, a Apple até o momento não deu qualquer sinal de querer falar sobre o assunto.

Fonte:idgnow

Comentários