Minha foto
Henderson Matsuura Sanches
Professor nas Faculdade JK de Tecnologia e Faculdade JK Michelangelo no Distrito Federal; Mestre em Engenharia Biomédica pela UnB/FGA (2017); Graduado em Licenciatura em Computação pela Faculdade Fortium (2011); Membro da Comunidade LibreOffice Brasil desde 2013; Membro da TDF – The Document Foundation desde 2014; Coordenador Geral do FLISOL – DF nos anos 2018, 2017 e 2016; Pesquisador no Laboratório de Informática em Saúde (LIS) da UnB/FGA com pesquisas envolvendo Ontologia no Tratamento da Neoplasia Mamária (NM); Membro da Comunidade Soffware Livre de Brasília; Sócio da ASL – Associação Software Livre; Sócio da SBC – Sociedade Brasileira de Computação e Sócio da SBEB – Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica.

Postagem em destaque

Faça Uma Doação para o Blog "Software Livre Brasília-DF"

Escolas Particulares Incluem Tablet em Lista de Material

Alguns colégios particulares do país incluíram tablets nas suas listas de material escolar. Algumas instituição até vendem esses computadores portáteis com acesso à internet e tela sensível ao toque nas unidades.

A informação é da reportagem de Luiza Bandeira, Luisa Pessoa e Paula Bianchi publicada na edição desta sexta-feira da Folha. A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Órgãos de direito do consumidor ouvidos pela Folha não são consensuais sobre a legalidade de incluir os tablets no material escolar. O Procon do Distrito Federal diz que não há problema, desde que os pais sejam avisados antes da matrícula.

O Procon de São Paulo concorda e acrescenta que a escola só pode propor atividades em aula com o tablet se todos tiverem o material. Já na Bahia, o Procon diz que é proibido obrigar os pais a comprar o tablet e que a escola tem de oferecer o material didático de várias maneiras, em apostilas e em meios digitais.

Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/saber/1043442-escolas-particulares-incluem-tablet-em-lista-de-material.shtml

Comentários