Minha foto
Henderson Matsuura Sanches
Professor nas Faculdade JK de Tecnologia e Faculdade JK Michelangelo no Distrito Federal; Mestre em Engenharia Biomédica pela UnB/FGA (2017); Graduado em Licenciatura em Computação pela Faculdade Fortium (2011); Membro da Comunidade LibreOffice Brasil desde 2013; Membro da TDF – The Document Foundation desde 2014; Coordenador Geral do FLISOL – DF nos anos 2018, 2017 e 2016; Pesquisador no Laboratório de Informática em Saúde (LIS) da UnB/FGA com pesquisas envolvendo Ontologia no Tratamento da Neoplasia Mamária (NM); Membro da Comunidade Soffware Livre de Brasília; Sócio da ASL – Associação Software Livre; Sócio da SBC – Sociedade Brasileira de Computação e Sócio da SBEB – Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica.

Postagem em destaque

Chromebook Pixel permite a instalação de distro Linux Mint


O Chromebook Pixel é o mais novo computador com Chrome OS e acabou de chegar ao mercado norte-americano. Mesmo com menos de uma semana de vida comercial, os apaixonados por programação e software livre já descobriram formas de modificar o sistema operacional existente no aparelho. Com isso, torna-se possível instalar distribuições Linux no computador.

Isso só é possível porque o computador permite que os consumidores instalem bootloaders customizados, garantindo o carregamento de arquivos externos a BIOS original. Por outro lado, parte da BIOS é registrada como “somente leitura”, o que exige que as alterações sejam exclusivas para esse novo computador — sendo necessária uma programação própria.

O desenvolvedor Bill Richardson explicou os passos para instalar o Linux Mint no Chromebook Pixel por meio de sua página oficial no Google Plus (clique aqui para acessar o tutorial, em inglês). Ele avisa que funções touchscreen e trackpad não podem ser habilitadas porque isso está restrito a um setor inalterável do kernel do Chrome OS.

Por enquanto, essa é a primeira distro Linux que foi divulgada como sendo compatível com o novo computador da Google. Estima-se que em breve comecem a surgir novos desenvolvedores independentes com outras distribuições com versões que possam ser instaladas no aparelho.


Fonte: TecMundo

Comentários