Pesquisa

Carregando...

Postagem em destaque

Como Instalar o LibreOffice 5.2.3

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Software Livre - Artigo


"Software livre" se refere à liberdade dos usuários executarem, copiarem, distribuírem, estudarem, modificarem e aperfeiçoarem o software. Mais precisamente, ele se refere a quatro tipos de liberdade, para os usuários do software.

O que é software livre
Software Livre, ou Free Software, conforme a definição de software livre criada pela Free Software Foundation (Fundação do Software Livre), é o software que pode ser usado, copiado, estudado, modificado e redistribuído sem restrição. A forma usual de um software ser distribuído livremente é sendo acompanhado por uma licença de software livre (como a GPL ou a BSD), e com a disponibilização do seu código-fonte.

O Software Livre como movimento organizado teve início em 1983, quando Richard Stallman deu início ao Projeto GNU e, posteriormente, à Free Software Foundation.

"Software Livre" é uma questão de liberdade, não de preço. Para entender o conceito, você deve pensar em "liberdade de expressão", não em "cerveja grátis" (Frase de Richard Stallman)
Software Livre se refere à existência simultânea de quatro tipos de liberdade para os usuários do software, definidas pela Free Software Foundation sendo:

  • A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0)
  • A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.
  • A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2).
  • A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie (liberdade nº 3). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

Principais Projetos Software Livre
Ao longo da evolução do modelo de desenvolvimento empregado em software livre, alguns projetos se destacaram dentro da comunidade de desenvolvedores e ganharam prestígio dos usuários pela sua qualidade. Esses projetos podem ser considerados ícones que representam o sucesso de uma metodologia que no início não atraiu empresas a adotarem-no devido à sua informalidade e a valorização dos indivíduos sobre o processo.
Dentre os projetos que conquistaram tal prestígio, podemos citar o Mozilla Firefox, considerado um dos melhores navegadores disponíveis, e o Android, o sistema operacional para smartphones e tablets mais popular do mercado.

GNU/Linux
Considerado o principal projeto de software livre existente, o GNU/Linux é a junção do núcleo Linux (Linux kernel), desenvolvido por Linus Torvalds e o pacote de serviços e ferramentas originados do projeto GNU, liderado por Richard Stallman. O GNU/Linux é o sistema operacional mais usado em servidores, o que pode ser justificado pelo seu bom desempenho e confiabilidade. Ele foi o principal responsável pelo reconhecimento do sucesso do modelo de desenvolvimento de software livre. O núcleo Linux é a base para o Android, tornando-se o sistema dominante em smartphones e tablets. Além disso, é o software mais utilizado em dispositivos com computação embarcada.
LibreOffice
O LibreOffice (antigo BrOffice) é uma suite livre de aplicações de escritório compatível com as principais suítes de escritório do mercado. Oferece todas as funções esperadas de uma suite profissional: editor de textos, planilha, editor de apresentações, editor de desenhos e banco de dados. E muito mais: exportação para PDF, editor de fórmulas científicas, extensões, etc...
Sevidor Apache
O servidor HTTP Apache, ou simplesmente Apache, é um exemplo de software livre notável, pois é o servidor HTTP mais popular da WEB e, desta forma, responsável pelo processamento da maior parte das páginas disponibilizadas atualmente na Internet. Ao contrário de alguns servidores web proprietários, o Apache é multiplataforma, podendo ser usado em sistemas POSIX (Unix, GNU/Linux, FreeBSD, etc), Windows e Mac OS.
Eclipse
Originado a partir do VisualAge da IBM, o Eclipse é um dos principais ambientes integrados de desenvolvimento de software (IDE) para a plataforma Java. Desenvolvido na própria linguagem Java, é considerado um dos melhores IDEs do mercado, sendo o pioneiro em diversos recursos de refatoração. Sua qualidade atraiu a comunidade de desenvolvedores, que criou suporte à diversos SDKs e linguagens de programação, tais como C/C++, Php e Python. Atualmente é usado como ferramente oficial para diversas plataformas. Um exemplo notável é sua adoção como a IDE padrão para desenvolvimento de aplicativos para o sistema operacional Android.
Veja alguns software livre do Governo Federal pelo link: http://www.softwarepublico.gov.br/ListaSoftwares


Principais Empresas Ligadas ao Software Livre

Existem varias empresas ligadas sendo algumas delas:  Google, Cygnus Solutions, Canonical (Ubuntu), Red Hat, IBM, Hewlett-Packard (HP), Oracle Corporation (em Janeiro de 2010, anunciou a aquisição da Sun Microsystems, que foi importante para alguns membros da comunidade Open Source e em junho de 2011, a Oracle doou o OpenOffice para a Fundação Apache), entre outras.


Vantagem e Desvantagem do Software Livre
Uma importante característica do software livre é o compartilhamento de código-fonte. Esse compartilhamento pode simplificar o desenvolvimento de novas aplicações, que não precisam ser programadas a partir do zero. Essa vantagem tem impacto significativo na redução de custos e na diminuição da duplicação de esforços. Além disso, o compartilhamento se refere à possível melhoria na qualidade devido ao maior número de desenvolvedores e usuários envolvidos com o software. Um maior número de desenvolvedores é capaz de identificar e corrigir mais bugs (falhas) em menos tempo e um número maior de usuários gera situações de uso e necessidades variadas. É esperado que o desenvolvedor seja mais cuidadoso com o seu trabalho pois sabe que a sua produção será avaliada por outros profissionais e possivelmente terá reflexos em sua carreira profissional.

Do ponto de vista econômico, o software livre promove o estabelecimento de vários fornecedores com base no mesmo software. A competição entre fornecedores traz vantagens aos usuários, como melhorias nos serviços de suporte e redução nos preços de pacotes (manuais, CDs, etc). Cerca de 80% do dinheiro gasto com software pelas empresas são voltados para aplicações personalizadas e treinamento. Esse modelo de negócio (suporte e venda de pacotes) incentiva o surgimento de pequenas empresas que podem atender os mercados locais e consequentemente redução da dependência de empresas estrangeiras.

A pouca experiência do mercado em lidar com o software livre e o próprio fato do software ser, em geral, gratuito, podem gerar dúvidas sobre a viabilidade econômica ou a qualidade do software. Estes conceitos estão sendo revertidos aos poucos. As empresas estão percebendo que é mais vantajoso aprimorar/contribuir com o software livre do que investir na construção de um novo software similar e proprietário.

Conclusão

Espero poder ter contribuído um pouco mais no seu conhecimento na questão de software livre, sugestão “pesquise” a internet está cheia de informações, fóruns, comunidades, artigos, pronto para retirar todas as suas duvidas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário