Pesquisa

Carregando...

Postagem em destaque

Como Instalar o LibreOffice 5.2.3

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Windows 8 x Mac OS X Lion: confira as armas de cada sistema

Comparamos a versão de testes do novo sistema com o OS da Apple; primeiro aposta na estética vinda dos tablets, enquanto Lion traz ótimo suporte para gestos 

Por Nate Ralph - Macworld / EUA 

O Windows 8 (clique aqui para baixá-lo) ainda está em um estágio de desenvolvimento inicial para ser colocado contra seu rivais já totalmente prontos, mas é possível já ter uma ideia do que ele representa. O rival Mac OS X Lion oferece a visão mais recente de como um sistema para computadores deve ser em tempos de smartphones e tablets cada vez mais presentes.

Gosto de pensar que sou um "agnóstico de sistemas": jogo em um desktop com Windows, trabalho em um PC com Ubuntu (Linux), e recentemente comprei um MacBook Air para substituir um notebook antigo – e para completar o “conjunto”, eu admito.

O Lion foi meu primeiro “gostinho” do sistema da Apple para desktops e notebooks (antes já possuía um iPad e um iPod Touch), e estou gostando do que já vi: é um sistema decididamente moderno, misturando lições que aprenderam com o iOS em uma forma que faz sentido quando você tem um teclado e um mouse em mãos.

Dito isso, meu tempo (ainda curto) com o Windows 8 foi algo revelador. Levará um bom tempo antes que o novo sistema seja oficialmente lançado (2012), mas a visão da Microsoft sobre o futuro dos sistemas operacionais reflete o tempo da empresa no espaço móvel e a cultura de guerra que eles provavelmente perderam durante o meteórico crescimento da Apple em termos de popularidade.
Então, como esses sistemas se comparam?

 
Julgando um livro pela capa

Os chamados fanboys da Apple são cada vez mais numerosos, por isso tenho certeza que muitos deles por aí  gostariam de explicar a razão pela qual uma estrutura de aço escovado em absolutamente tudo é o ápice do design. A uniformidade vai do visual diretamente para a interface de usuário, sem muitos obstáculos para opções de customização – barrando os utilitários de terceiros, obviamente. Não sou um defensor desse tipo de coisa (forma em detrimento da funcionalidade, sempre), mas acho a estética colorida do Windows 8 muito mais...bem, agradável.
“Claro” e “convidativo” não são palavras que gosto de usar para descrever sistemas operacionais, ou qualquer outra ferramenta. Mas elas cabem neste caso. Dada a escolha entre o minimalismo sóbrio da Apple e a interface vívida que a Microsoft criou, vou ficar com a segunda opção.
Beleza não é tudo

Mas beleza realmente não é tudo e a interface de usuário será o maior obstáculo para os usuários superarem – não importando a plataforma de sua escolha.

É importante entender que a  Microsoft não “enfiou” simplesmente um sistema para desktop em um produto para tablets. Eles criaram um sistema operacional para a mudança de ares no mundo da tecnologia que testemunhamos nos últimos anos, e eles foram legais o bastante para trazer juntamente plataformas arcaicas e sem toques na tela.

Como editor da PC World encarregado da cobertura de  computadores, um sistema centrado em toques na tela vindo da líder do mercado de sistemas para desktop é algo que me faz repensera o currículo. Mas o Windows 8 não é sobre descartar o mouse e o teclado, mas muito mais sobre tratar a maneira como usamos a tecnologia atualmente.

O Lion tem dado passos na direção certa, adotando o estilo iOS. Os aplicativos são condensados em ícones, com números te dando uma visualização mais discreta de tudo que precisa da sua atenção. O Windows vai um passo além: os tiles (azulejos) são muito mais úteis, entregando a informação em um olhar, em vez de te forçar a entrar em um app específico para ver quais mensagens ou notificações te esperam.


lionlaunchpad01.jpg

O recurso Launchpad, do Lion, possui visual parecido com o sistema móvel do iPhone, o iOS
Encontre suas coisas
Pastas e colunas de arquivos são arcaicas. Elas remetem à época em que encontrar uma foto ou outro arquivo exigiam que você lembrasse onde os colocou. Hoje, a busca domina. E achava que não podia ficar mais fácil do que apertar Command + Barra de Espaço no Mac, que traz a barra de busca do Spotlight.

O Windows 8 oferece a mesma funcionalidade, mas divide os resultados em Apps, Configurações e Arquivos, e adiciona uma funcionalidade extra na mistura: uma busca por “Bolo” apontará para qualquer arquivo no aparelho, e com um toque na tela (ou clique) posso estender essa busca para o Facebook, Twitter ou buscar por locais próximos, como padarias perto de casa.

spotlightlion01.jpg
 Busca no Lion é muito fácil por meio do Spotlight

Apps são tudo o que importa
Os tiles do Windows 8, apesar de atraentes, são desajeitados no final das contas. Deslizar pela lista de ícones coloridos é bem legal nas primeiras vezes. Mas a partir do momento que sua coleção de Metro Apps começar a crescer, você ficará preso com página por página de ícones animados para navegar e organizar.
Há alguns gestos que tornam a navegação pelos tiles um pouco mais eficiente. Você pode agrupar suas aplicações favoritas e simplesmente colocar o restante nas outras páginas, para longe de sua tela inicial. Mas simplesmente chegará um momento em que terá muitos tiles e apps Metro para conseguir gerenciá-los de maneira eficiente.
Como o Windows 8 ainda está em uma fase inicial, só podemos imaginar que um método superior de navegação está a caminho – afinal de contas, o iOS só recebeu as esperadas pastas para organizar os apps em sua versão 4.0.

Gestos corretos
 
Não há muita disputa aqui: quando o assunto são atalhos multitoque amigáveis, os gestos no trackpad do Lion ficam muito à frente. Os gestos do Windows 8 dependem da tela touch screen: acionando o botão de início com um deslizar da direita, ou trazer a barra de aplicativos ao deslizar o dedo para cima, por exemplo. Até aí tudo bem. Mas os usuários que não possuem telas touchscreen precisam voltar ao mundo de clicar com o botão direito do mouse ou usar atalhos no teclado.
Não há nada particularmente errado como anda disso, mas devo admitir que meu tempo com o Lion me fez acreditar no “poder” dos gestos. Fazer alguns movimentos enigmáticos no meu trackpad é uma maneira eficiente de pular entre várias telas e aplicativos, ou avançar e voltar entre páginas web no Chrome. Além de ser algo incrível, obviamente.
 
appletrackpadgestos01.jpg
 Os gestos do Lion no trackpad parecem estranhos no começo, mas funcionam bem com o sistema
E o vencedor é...?
 
Meu MacBook Air vai continuar – a experiência do computador com Windows 8 ainda depende da Samsung, Toshiba, Dell, entre outros, e minha confiança na habilidade deles entregarem um notebook que seja portátil, poderoso e (relativamente) barato é pequena.

Mas assim que meu tempo com essa versão preview para desenvolvedores acabar, certamente vou baixar a versão que a Microsoft disponibilizar e passarei alguns meses vendo o desenvolvimento desse sistema. Por enquanto, posso dizer que gosto de coisas novas, e que não fico tão animado com algo como um sistema operacional há muito tempo...

Fonte:
http://macworldbrasil.uol.com.br/noticias/2011/09/15/windows-8-x-mac-os-x-lion-confira-as-armas-de-cada-sistema/

Nenhum comentário:

Postar um comentário