Minha foto
Henderson Matsuura Sanches
Professor nas Faculdade JK de Tecnologia e Faculdade JK Michelangelo no Distrito Federal; Mestre em Engenharia Biomédica pela UnB/FGA (2017); Graduado em Licenciatura em Computação pela Faculdade Fortium (2011); Membro da Comunidade LibreOffice Brasil desde 2013; Membro da TDF – The Document Foundation desde 2014; Coordenador Geral do FLISOL – DF nos anos 2018, 2017 e 2016; Pesquisador no Laboratório de Informática em Saúde (LIS) da UnB/FGA com pesquisas envolvendo Ontologia no Tratamento da Neoplasia Mamária (NM); Membro da Comunidade Soffware Livre de Brasília; Sócio da ASL – Associação Software Livre; Sócio da SBC – Sociedade Brasileira de Computação e Sócio da SBEB – Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica.

Postagem em destaque

Como Instalar o LibreOffice 6.1

Ubuntu exige Licença para o Linux Mint e outras Distribuições Derivadas


Não é novidade que o Ubuntu pede que uma licença seja assinada pelas distribuições derivadas dele, mas também não é novidade que ninguém dá atenção para esta licença, até porque ela não faz sentido. A vítima da vez foi o Linux Mint que utiliza os repositórios do Ubuntu além de seus próprios repositórios. A Canonical vem há cerca de um ano pedindo que o Linux Mint assine uma licença para utilizar seus repositórios.

A alegação da Canonical poderia até ter sentido se fosse como muitas outras empresas fazem, retirar as menções ao Ubuntu, assim como qualquer logotipo do Ubuntu, Canonical ou que tenham direitos reservados.

A explicação da Canonical para exigir esta licença tem relação ao uso dos pacotes binários, já compilados, mas como disse Jonathan Riddell, que cuida exatamente desta parte de licenciamento dos pacotes que entram no Kubuntu, esta exigência não tem sentido e é apenas FUD.

Sendo desta forma, a Canonical botou os pés pelas mãos mais uma vez ao exigir algo que, de certa forma, nem tem direito.

Fonte: Site Ubuntero

Comentários