Minha foto
Henderson Matsuura Sanches
Pós-graduação - Especialização em Gestão dos Indicadores de Qualidade do Ensino Superior pela Faculdade JK/Michelangelo (2020); Mestre em Engenharia Biomédica pela UnB/FGA (2017); Graduado em Licenciatura em Computação pela Faculdade Fortium (2011); Membro da Comunidade LibreOffice Brasil desde 2013; Membro da The Document Foundation (TDF) desde 2014; Coordenador Geral do Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre (FLISOL – DF) nos anos 2022, 2020, 2018, 2017 e 2016; Membro da Comunidade Soffware Livre de Brasília; Sócio da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e Sócio da Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica (SBEB).

Postagem em destaque

Linux Mint e Mozilla Fecham Acordo

Linux Mint anunciou que assinou um novo acordo comercial e de desenvolvimento com a Mozilla que manterá o navegador Firefox como seu navegador padrão e já começa a valer no Mint 20.3, lançado em janeiro. Portanto, assim que o SO é instalado, o Firefox disponível será gradativamente atualizado em computadores que rodam o sistema nas versões 19.X ou 20.X (que antecedem à compilação mais recente).

Para o time do Mint, a mudança também traz melhorias no fluxo de desenvolvimento. 

“Para nós, esta mudança significa uma tremenda simplificação em termos de manutenção e desenvolvimento. Costumávamos construir o Firefox usando o pacote do Ubuntu (que está definido para ser descontinuado quando se aproximar do snap)”, explicou Lefebvre.

A partir das próximas versões do Linux Mint, o Firefox instalado por padrão no Mint vai passar a contar com algumas alterações, entre as quais:

  • A página inicial vai deixar de apontar para o site do Linux Mint;
  • Os motores de pesquisa do navegador vão passar a integrar os da Mozilla;
  • O navegador vai passar para as configurações padrão da Mozilla;
  • O Firefox deixa de integrar alterações de código do Mint, Debian ou Ubuntu.

 A mudança também “satisfaz os pedidos da Mozilla quanto a preservação da propriedade intelectual” sobre o Firefox, alegou o desenvolver. Além disso, o Programa da Raposa continuará sendo distribuído como um pacote DEB no repositório oficial do Linux Mint, então o método de instalação seguirá o mesmo.

Para saber mais clique aqui.

Comentários